Direito de Resposta

Fórum destinado a debates sobre assuntos de caráter jurídico, político, social e afins.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Qual o critério no combate ao mal?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Amaral
Admin


Mensagens : 51
Data de inscrição : 29/05/2009
Idade : 43
Localização : Carapicuíba

MensagemAssunto: Qual o critério no combate ao mal?   Ter 30 Jun - 14:48

" Tente não ser um homem de sucesso,tente ser um homem bom"
Alberta Einstein

"Desconfio que a maldade do homem é arquitetada em instânciais superiores"
Tenente coronel Aurino R. Amaral

Muitos casos julgados em tribunais aparentando extrema frieza dos magistrados no tocante ao ato criminoso,os bandidos teem recebido penas cada vez mais brandas.O que os senhores Acham? A justiça esta mais cega ou as leis mais ineficiêntes? Quem sabe a classe juridica está mais tolerante?
Segunda indagação: A maldade humana tém limites?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://direitodresposta.forumeiros.com
Matheus
Admin
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 17/06/2009
Idade : 26
Localização : Onisciente!

MensagemAssunto: Re: Qual o critério no combate ao mal?   Ter 30 Jun - 17:28

Cada caso é um caso , podemos analisar isso de várias maneiras , os magistrados podem estar começando a decidir que, por exemplo, apartir de hoje não haverá mais pena de reclusão aos casos de violação de direito a vida, pois pelo menos ao meu ver pena de reclusão não traz a eficacia da lei em si, mas apenas torna o sujeito praticante do ato ainda mais "criminoso" nesse periodo da pena, a questão é que não acaba acontecendo uma recuperação do individuo, muito menos o ato deixa de ser praticado, talvez nosso sistema precise de certas modificações apesar do exemplo do Osmar de estarmos usando fraldas em relação ao sistema juridico de outros paises , poderiamos toma-los como exemplo para evoluirmos.
Quanto a maldade do homem ter limites, para o homem não existem limites , seja para o que for bondade , maldade, ganacia, etc... tantos limites já foram impostos e acabamos por ultrapassar todos eles, na individualidade afetando o coletivo, ir até a lua por exemplo, enfim seja no ato de matar ou qualquer outra atrocidade, com certeza existem muito mais pessoas que morreriam por outras , que doariam seus orgãos para que outro vivesse, não vamos deixar que a maldade de poucos estrague a bondade de muitos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Osmar



Mensagens : 71
Data de inscrição : 18/06/2009
Localização : Kuldomundo

MensagemAssunto: Limites   Ter 30 Jun - 18:17

Caros colegas, o que é LIMITE???
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matheus
Admin
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 17/06/2009
Idade : 26
Localização : Onisciente!

MensagemAssunto: Re: Qual o critério no combate ao mal?   Ter 30 Jun - 19:24

Creio eu que seja um "ponto", que não deve ser ultrapassado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Amaral
Admin


Mensagens : 51
Data de inscrição : 29/05/2009
Idade : 43
Localização : Carapicuíba

MensagemAssunto: Limites ?   Qua 1 Jul - 2:56

Paradigma da rasão,fronteira de sanidade ,ponto que não deveria ser utrapassado por idividos num meio social, unidade moral ,comportamento social correto,seja como for, para ser qualificado como humano um sujeito não pode ter liberdade de criar seu proprio limite ele tém que ser imposto pelo estado. Não fôra assim tudo seria permitido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://direitodresposta.forumeiros.com
Osmar



Mensagens : 71
Data de inscrição : 18/06/2009
Localização : Kuldomundo

MensagemAssunto: LIMITE 2   Qua 1 Jul - 3:42

É isso aí, caro colega Amaral. O ser humano é o único que tem limites. Criam valores para que delas possam estabelecer parâmetros de convivência entre si. Estabelecer limites significa socializar-se, humanizar-se. Humanizar-se não significa ser bom ou ruim. Depende muito dos valores incorporados de cada sociedade. Porém, alguns valores intrínsecos a todos os seres vivos - não digo só dos humanos, mas a todos os seres vivos - são semelhantes. Um deles é o respeito a vida. A sua própria vida. Esse valor, que é básico, é a chave para estabelecer todos os outros valores, que por sua vez estabelecerão limites. Inconscientemente dizemos aos outros: "para preservar a minha vida, respeito a tua". Assim, valores são criados e limites estabelecidos. Ocorre que, como sempre há exceções, existem seres humanos que transgridem o valor básico e, por assim dizer, extrapolam todos os outros valores, que estão encadeados e sequenciados. Um assassino, quando tira a vida de outrem, não valorizou a sua própria vida, quanto mais a vida daquele que ele tirou. O homem criou vários mecanismos para inibir essa situação. Os mais antigos (acho que estavam mais corretos) estabeleceram que aquele que tira a vida de outrem, a vida lhe é tirada. Aquele que rouba, lhe é tirado a mão, e assim vai. Olho por olho, dente por dente. Não estavam tão errados. Com o "desenvolvimento" da sociedade tentaram "humanizar" a questão. O delinqüente o fora somente quando do ato ilícito. Depois ele poderia ser ressocializado. Asneira pura!!
Generalizar não é a resposta, mas digo que existem sim bandidos que realmente são bandidos e não carregam consigo nenhum senso de valor à vida ou outro qualquer. Esses, escória da humanidade, tem que ser estirpados da sociedade.
Aqui no Brasil não é previsto a pena de morte (a não ser em Estado de Guerra). Assim, o método reclusivo é a melhor maneira de afastar esses sujeitos. E o problema da codificação brasileira é que ela abre muitas portas para para distorções jurídicas esquecendo-se dos fatos. Finalizando, para se ter um bom Magistrado, antes de tudo, é preciso ter um bom cidadão que tenha consciência de tudo ao seu redor e saiba os valores/limites de tudo e de todos os seus aspectos. Fui!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Osmar



Mensagens : 71
Data de inscrição : 18/06/2009
Localização : Kuldomundo

MensagemAssunto: JÁ IA ESQUECENDO!!   Qua 1 Jul - 4:09

Já ia esquecendo. Para responder ao tópico levantado pelo nobre colega Amaral é necessário entender o contexto como um todo, o macro-contexto. Seguindo o exemplo dado pelo Amaral em seu tópico, o Judiciário nada mais é a formalização da sociedade para a seguinte colocação: "você, indivíduo pertencente a nossa sociedade, fez algo que não devia e vai ser penalizado por isso". Nada mais.
A questão do tópico levantado acho que é outra. A questão é: o que é mal? É aquilo que nós (sociedade) estabelecemos que o é. Se determinado indivíduo a cometeu, infringindo limites dos nossos valores, é porque o fez sob duas condições: situacional ou desapego aos valores. A primeira é porque sua situação fática lhe obrigou a tomar determinadas ações que extrapolam os valores da sociedade (inclusive a sua própria). Por exemplo, seus filhos passando fome, à beira da morte, ele acaba por roubar/furtar um frango ou outro alimento. A segunda, mais intrigante, é aquela onde o indivíduo acha-se no limiar do limite de seus valores (e da sociedade). Praticar ou não praticar um determinado ato ilícito. É certo que, como cada cabeça é uma sentença, existem vários limiares pelo mundo afora e, também, existem aqueles que não tem limiar algum. Esses são os bandidos.
Mas, para aqueles que ficam em cima do muro, que são a grande, mas grande mesmo, maioria, cabe a resposta ao critério levantado pelo nobre colega: EDUCAÇÃO!!! O indivíduo lançado na educação tende a firmar-se do lado correto de seus valores.
Finalizando, se existisse uma política de educação séria neste Brasil varonil com certeza nossos questionamentos seriam outros que não o presente!!. Fuiiiii!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Amaral
Admin


Mensagens : 51
Data de inscrição : 29/05/2009
Idade : 43
Localização : Carapicuíba

MensagemAssunto: Entre limite e maldade   Qua 1 Jul - 12:20

Não teria como retocar nada dito pelo Osmar,uma das constatações é justamente este caráter impessoal da mal,o mal aos olhos do estado não tém personalidade são atitudes inconvenientes ou ilicitas mensuráveis e passíveis de sanções.Como se a dor de um homicídio fosse quantificavel! Em sociedades distintas ,são distintos os seus limites porém ninguém aceita um ato bárbaro, mas o que temos visto é uma sociedade anéstesiada por uma sucessão de quebra destes limites.Há algum tempo atrás num passado não tão remoto, lembro-me que era uma definção muito clara "mal" e "bem", hoje é uma questão de cultura.Atitude predatoria ,destrutiva e egoísta de individos que não respeitam limites morais,sociais e até legais veem sendo premiada todos os dias. Os politicos que o digam!A finalidade social esta ameaçada por uma pseudo tolerância letargica. É muito bonita a defenição ciêntica de limite e util em estratégias de defesa,isto muda quando a vitima do ato maligno somos nós ou nossos entes queridos.Aí! Passamos a exigir limites mais claros e definições mais efetivas de" mal"e sanções mais duras.No momento vamos definir assim:"mal é o contrario do bem", "limites é até onde se pode ir".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://direitodresposta.forumeiros.com
alex



Mensagens : 49
Data de inscrição : 18/06/2009

MensagemAssunto: Como vossa senhoria mesmo falou...   Qua 1 Jul - 23:12

Bom, essas questões a respeito da "amabilidade da lei" e "limites da maldade humana", realmente arrepia qualquer "cristão"... rrs.

Como o caro colega Amaral disse certa vez nesse fórum, "não é o caminho que é ruim, mas o homem que anda torto por ele". Isso é uma máxima, porém não aplicável à todos os casos. Sabem porque?

Porque os nossos caminhos(ordenamento jurídico) são passíveis de erro, no entanto falhos. O artigo 4º da L.I.C.C fiz que o na omissão ou obscuridade da lei o juiz deve julgar segundo os principios, costumes e por ai vai. Porém, eu pergunto aos nobres colegas: Se na omissão da lei o juiz julga segundo diversos fatores que não a lei, e sabemos que os valores da sociedade estão cada vez mais degradados, como acham que ele pode julgar de maneira justa?

Um homem que mata a esposa por motivos de traição, e o advogado do "infeliz alega direito a "honra", eu pergunto: onde estão os nossos valores? Uma sociedade que considera o direito a honra, maior que o direito a vida? Como? Será que nossos valores éticos e morais estão invertidos? Diga-se de passagem que quando eu digo "nós", refiro-me a sociedade em geral ok?

Seguindo por essa linha de raciocinio de valores invertidos, eu pergunto novamente: Tem limites a maldade humana? Deus criou o homem com livre arbítrio, pois o fez bom, sem pecado, sem mácula. Porém as Escrituras dizem que o homem caiu e passou de um estado de bondade, para um estado de transgressão, maldade. Quando colocamos limites à alguém, queremos que determinada pessoa "não" faça determinada coisa certo? Deixamos implícito que dali ela não passa, porém ela ainda tem essa oportunidade de transgredir aquele limite. Muito bem.

Eu sei que vou causar polêmica, e quero deixar bem claro que acredito em Deus, sou cristão. Porém, se Deus criou o homem bom, porque Ele impôs o "limite" do homem não comer da árvore da ciência do bem e do mal? O homem não era bom e perfeito? Porque tal limite? A resposta eu sei(ou pelo menos acho que sei), mas é interessante de se pensar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Osmar



Mensagens : 71
Data de inscrição : 18/06/2009
Localização : Kuldomundo

MensagemAssunto: Alex   Qui 2 Jul - 2:31

Alex! Essa tua deixa é para o AMARAL!!! Vamos o que letrado diz...

PS.: Vi no fórum que são 14 membros registrados!!! Muito bom!!

Mas, cadê a participação!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matheus
Admin
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 17/06/2009
Idade : 26
Localização : Onisciente!

MensagemAssunto: Re: Qual o critério no combate ao mal?   Qui 2 Jul - 3:37

Citação :
Eu sei que vou causar polêmica, e quero deixar bem claro que acredito em Deus, sou cristão. Porém, se Deus criou o homem bom, porque Ele impôs o "limite" do homem não comer da árvore da ciência do bem e do mal? O homem não era bom e perfeito? Porque tal limite? A resposta eu sei(ou pelo menos acho que sei), mas é interessante de se pensar.

Uma contradição dizer que o homem foi criado com valores "bons" e logo em seguida ultrapassou o limite imposto, o homem assim como a Lei imposta na biblia não são perfeitas e estão sujeitas a alteração aparentemente?!, essa historia de livre arbitrio , céu e inferno, não faz sentido algum na minha concepção de razão e motivos, Deus é muito estranho!

Me de só um motivo para algo teoricamente perfeito criar um homem , a sua "imagem e semelhança" que possui muitas falhas , para viver na duvida, nunca sabendo se está agindo certo ou errado, muitos passando fome, pessoas sendo assassinadas por motivos banais, uns se aproveitando de outros, o universo não faz sentido nenhum!, por isso o conceito aequitas é um ideal e não realidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Amaral
Admin


Mensagens : 51
Data de inscrição : 29/05/2009
Idade : 43
Localização : Carapicuíba

MensagemAssunto: Perfeição   Qui 2 Jul - 14:35

Deus criou o homem à sua imagem e semelhança,esta frase diz mais do que parece.Alex lembra do nome da árvore?"Da ciência do bem e do mal" ou seja tecnologia de produzir o bem e o mal,conhecimento que o homem não dispunha até aquele momento,tinha outras árvores como a "árvore da vida".A questão foi ,o aviso expresso de Deus."Se comeres desta árvore certamente morrerá." Tem outra coisa que o sabotador disse."Se comerem deste fruto seus olhos se abriram e seram como Deus,cientes de tudo". lembra das aulas da Olga? A perfeição bíblica é semelhante ao estado natural descrito pela mesma,a socialização é anti-natural, não é um estado comum, ainda tem uma terceira pessoa na jogada,mas dele falarei mais tarde . O homem era perfeito em todos os sentidos,existia em três dimensões distintas: a espiritual ,a carnal e a intelectual ou como se chama na bíblia alma vivente. Esta condição despertou a inveja de outras formas de existência,que até então,antes do homem era referência da capacidade criativa de Deus.Ele é Chamado de varios nomes, aqui será sabotador.Segundo as escrituras o projeto de Deus" o homem perfeito", foi sabotado propositadamente.A pergunta principal é: Deus sabia o que aconteceria?Tanto sabia que segundo as mesmas escrituras Jesus o "cordeiro" já estava preparado desde a fundação do mundo.Quanto ao questionamento do Alex! Ai cairemos no que chamamos de "téologia aberta", mas o que seria isto? Deus para lidar com os homens no período de queda ,se despiu de sua grandeza e permitiu aos mesmos uma existência errônea e falível.Essa condição temporaria, Alex não é para sempre lembra? Se Deus coloca impedimento ao plano do sabotador para derrubar o homem ,nós não existiríamos nessa forma atual,seria como cometer um aborto,eliminar todos os descendentes de Adão que viriam, ou seja nós.Se a humanidade fosse reformulada por Deus,naquela época,o futuro seria outro e nós flhos da geração pós guerra não existiríamos!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://direitodresposta.forumeiros.com
alex



Mensagens : 49
Data de inscrição : 18/06/2009

MensagemAssunto: HUmm...   Qui 2 Jul - 23:03

Assim como o Matheus disse, não acho que Deus seja estranho, mas sim nossas mentes são tão limitadadas que não podemos compreender uma mente superior.

Claro que podemos nos perguntar: Se Deus conhece o fim desde o príncipio, porque que Ele criou essa raça ruim que é o ser humano? A resposta: não sei.

Porém a questão aqui descanbou um pouco para o lado religioso, o que não é ruim, porém temos que tomar cuidado para não levarmos nada para o lado pessoal e mantermos o cavalheirismo.

Acho válido a discussão sobre qualquer assunto. Desde que de maneira sã. E isso está ocorrendo aqui. Só quero que volte logo as aulas, para que seja divulgado nas salas.

Mas essa questão de limites e maldade humana é válida e deve ser debatida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matheus
Admin
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 17/06/2009
Idade : 26
Localização : Onisciente!

MensagemAssunto: Re: Qual o critério no combate ao mal?   Sex 3 Jul - 3:24

Vixi alex , esse tipo de discussão é totalmente construtiva, tenho certeza que ninguem aqui pretende "atacar" pessoalmente o outro com opniões ,pra mim o objetivo e expandir nossas mentes analisar os fatos , todas as partes da discussão, etc...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Osmar



Mensagens : 71
Data de inscrição : 18/06/2009
Localização : Kuldomundo

MensagemAssunto: BIG BANG   Sex 3 Jul - 15:57

Sou crente da teoria do "Big Pum", aliás, do Big Bang. Sou mais crente ainda de que a Grande Mão (vocês sabem de Quem...) fez explodir esse troço. Os cientistas, um dia, chegarão nessa conclusão. Sabe quando, no seu leito de morte, quando virem que a esperença existe, que a primazia do amor e do perdão do Senhor está - e sempre esteve - presente.

Aliás, a esta altura, com tantas teorias e especulações, não crer em algo Divino, etéreo, seria, no mínimo, um desrespeito à própria concepção de humano.

Discutir teologia e bom, mas dá muito pano pra manga, e ela se torna, além de interminável, desfocado. Não que eu não goste. Gosto. Mas religião é, antes de mais nada, FÉ! E fé não se produz, ela NASCE!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Qual o critério no combate ao mal?   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Qual o critério no combate ao mal?
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Mitologia Grega- Qual Deusa você é? Descubra!
» Qual o problema dos meus cabelos?
» Qual foi o fim de Salomão?
» Coroa da Vida ...vida eterna ..e coroa da vida eterna ..qual a diferença nestas palavras ??
» Qual a melhor, água quente ou fria?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Direito de Resposta :: Geral :: Saudações-
Ir para: